Turbina oceânica de alta eficiência pode ser solução para energia limpa

A empresa norte-americana CrowdEnergy acredita ter desenvolvido a solução para tornar o mundo independente dos combustíveis fósseis e nucleares. A alternativa consiste no uso de uma turbina de energia oceânica de alta eficiência.

O modelo é uma hélice formada por três pás, que se locomovem a partir do movimento das correntes oceânicas. Através da força das águas, as hélices giram e colocam o gerador em rotação, o que por sua vez, gera a energia.

A empresa já criou o primeiro protótipo, feito em alumínio. Mas, agora busca apoio através de financiamento coletivo no Kickstarter para a produção de um segundo modelo, feito em fibra de carbono, que será mais eficiente e criado em escala real. Com a turbina pronta, a CrowdEnergy, em parceria com a Florida Atlantic University, colocará o equipamento em funcionamento no mar e usará a energia limpa produzida.

Os pesquisadores apostam nessa opção por ser totalmente limpa e ocupar pouco espaço, se comparado à energia solar e eólica. Além disso, os oceanos sempre estão em movimento, o que garante a eficiência alta e constante, o que não acontece com os outros dois tipos de energia que podem ser influenciados pelas condições climáticas.

As turbinas de produção de energia oceânica podem ser instaladas em qualquer lugar do oceano sem causar danos aos animais marinhos. A baixa rotatividade e vibração sonora não são perigos às espécies e não afeta o ambiente em que a tecnologia está inserida.

Para reduzir a perda da energia na transferência, a empresa usará um sistema direto, que possui baixa manutenção e é até 30% mais eficiente que os modelos tradicionais.

blog

Fonte:http://ciclovivo.com.br/noticia/turbina-oceanica-de-alta-eficiencia-pode-ser-solucao-para-energia-limpa

Bateria biodegradável pode revolucionar implantes médicos e sistemas ambientais

Uma bateria biodegradável poderia ser a solução para o desenvolvimento de diversos tratamentos médicos. O dispositivo seria implantado no tecido, forneceria o tratamento necessário e, após o uso, seria absorvido pelo próprio corpo. Pode parecer impossível, mas cientistas norte-americanos têm trabalhado nisso e alcançado resultados positivos.

Os pesquisadores responsáveis pela inovação são o engenheiro biomédico Jeffrey Borenstein, do laboratório de Draper, em Massachusetts, e John Rogers, da Universidade de Illinois. O dispositivo criado por ele foi apresentado na última semana e conta com uma folha de ânodos de magnésio e cátodos de ferro, molibdênio e tungstênio.

De acordo com o cientista, esses metais se dissolvem lentamente no corpo e os íons são compatíveis em baixas concentrações. O sistema também conta com uma solução salina com fosfato e é embalada em um polímero biodegradável conhecido como polianidrido.

Quando a bateria se dissolve, o magnésio liberado está em uma concentração muito baixa, de apenas de nove miligramas. De acordo com Rogers, essa quantidade não causa problemas ao corpo e o sistema tem sido bem sucedido em análises clínicas.

Borenstein espera poder levar essa mesma tecnologia para aplicações ambientais. Segundo o pesquisador, o sistema seria útil no auxílio ao controle de vazamentos de óleo, por exemplo, com centenas de milhares de sensores químicos sem fio biodegradáveis espalhados por toda a mancha.

Este não é o primeiro projeto de baterias biodegradáveis. Em 2013 o ciestista Christopher Bettinger, da Universidade Carnegie Mellon, na Pensilvânia, criou uma bateria de íons de sódio comestível com eletrodos feitos com pigmentos de melanina.

blog1

Fonte:http://ciclovivo.com.br/noticia/bateria-biodegradavel-pode-revolucionar-implantes-medicos-e-sistemas-ambientais

Turbina eólica voadora é até 3x mais eficiente que modelo tradicional

A indústria eólica tem feito grandes progressos em termos de tecnologia para aumentar a eficiência na produção energética. Um dos exemplos dessa evolução é o sistema BAT – Buoyant Airborne Turbine, uma espécie de turbina flutuante, mais parecida com um enorme balão de gás hélio.

A tecnologia deve ser instalada no Alasca e voará a cerca de mil pés de altura. Cada um dos “balões” será capaz de produzir energia suficiente para abastecer até doze casas. As turbinas eólicas mais antigas, produzidas há seis anos, chegam a somente 200 pés de altura, por exemplo. Esse grande alcance da BAT permite o maior aproveitamento, ao mesmo tempo em que reduz os custos do sistema.

A empresa responsável pelo projeto é a norte-americana Altaeros. Conforme informado pela companhia ao The New York Times, a escolha pelo estado no extremo norte do planeta tem duplo propósito: baratear a energia local e aumentar a produção de energia limpa em uma região em que o diesel é uma das fontes mais comuns.

Inspirada na tecnologia de balões usados para vigilância, monitoramento e transmissão das condições meteorológicas, o sistema é capaz de alterar e alinhar a turbina de acordo com o vento. Essa opção maximiza o aproveitamento da força eólica e, consequentemente, eleva a produção energética. A estimativa da empresa é de que o sistema seja até três vezes mais eficientes que as turbinas fixas, convencionais.

Os criadores pretendem levar a tecnologia a diversas áreas que carecem de eletricidade ou em locais em que a energia ainda é muito cara ou proveniente de combustíveis fósseis.

blog1

Fonte:http://ciclovivo.com.br/noticia/turbina-eolica-voadora-e-ate-3x-mais-eficiente-que-modelo-tradicional

Arduino Day Fortaleza – 29 de Março

No dia 29 de março de 2014, data de comemoração de 10 anos de Arduino, serão oferecidos:
- Open-day Arduino – Exibição de placas, componentes e projetos com Arduino.
- Workshop projetando objetos inteligentes com Arduino – Lições básicas, uso de sensores e possibilidades com a placa Arduino.
- Palestra Hardware Livre e Arduino, com debate logo após as falas.
- Encontro de formação do 1º Hackerspace de Fortaleza – Você gosta de desmontar coisas? Gostaria de participar de um grupo para criação e compartilhamento de informações hackers? Precisa de um local para trabalhar porque na sua casa já não cabe mais de tanto bregueço? Venha conversar conosco!
- Lançamento do Marminino – O primeiro Arduino fork genuinamente cearense!

Link do evento: https://www.facebook.com/events/598500163560729/

Como fazer um e-mail com a extensão “@alu.ufc.br”

1) Vá nesse link:
https://ufcnet.sti.ufc.br/suporte/

2) Clique no quadro “Email @alu.ufc.br”

3) Clique em “Novo Email”

4) Lá vai pedir seu CPF e senha do Sigaa

5) Depois de confirmado os dados de acesso, vai pedir para você criar o seu e-mail, escolha qualquer um que lhe agradar

6) Depois de criado o seu e-mail, vá em “Redefinir senha”, vai pedir novamente seus dados, observe que será gerada uma senha de primeiro acesso, copie essa senha

7) Vá para http://www.ufc.br/ufc-digital e clique em “Webmail aluno UFC”

8) Clique em “Adicionar conta”

9) Digite seu e-mail que você criou e sua senha que foi gerada

10) Se seguiu todos os passos corretamente, sua conta foi criada com sucesso

Antes por 2400 dólares, curso introdutório do Linux está disponível de graça em plataforma online

A Linux Foundation iniciou nesta semana uma parceria com o edX, site educacional mantido pela Universidade de Harvard e o Massachusetts Institute of Technology (MIT). A ideia é disponibilizar, gratuitamente, cursos relacionados ao sistema operacional – e o primeiro será o “Introduction to Linux”, antes vendido por 2.400 dólares no site da fundação.

As aulas serão totalmente em inglês, no entanto, mas ficarão disponíveis para interessados do mundo todo. Basta, para isso, fazer o cadastro na plataforma e confirmar o endereço de e-mail. Uma tela para busca de cursos aparecerá logo em seguida, e vários outros, de diferentes áreas, também estarão acessíveis. Se quiser ir direto para o do SO, clique aqui.

O curso “Introduction to Linux”, como o nome sugere, serve como uma introdução completa para o sistema operacional de código aberto. Ele será iniciado no terceiro trimestre deste ano, embora ainda não haja uma data definida, e tem duração estimada de 40 a 60 horas. Como a página informa, não são necessários pré-requisitos para participar.

Ao ArsTechnica, a diretora de comunicações da Linux Foundation Jennifer Cloer afirmou que mais de 2.500 pessoas se inscreveram para as aulas nas primeiras 24 horas. Esse número alto de interessados poderá optar tanto por participar de todo o treinamento – que rende um certificado de conclusão gratuito – quanto por simplesmente acessar o material completo.

Antes de ser disponibilizado de graça, o “Introdction to Linux” fazia parte de uma extensa variedade de cursos dados pela Linux Foundation, todas ainda disponíveis no site dela. Dar acesso gratuito a ele, segundo informou a fundação em um comunicado, é uma forma de aumentar a “gama de profissionais de Linux talentosos”, o que deve ajudar na missão de fazer o sistema operacional avançar. Aliás, dependendo do sucesso dessa primeira experiência, novos treinamentos podem chegar ao edX.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/internet/2014/03/antes-por-2-400-dolares-curso-introdutorio-de-linux-esta-disponivel-de-graca-em-plataforma-online.shtml

Link: https://courses.edx.org/register

Brasil tem a 11ª conta de luz mais cara do mundo

BRASÍLIA – Mesmo com o pacote de 2012 para reduzir o custo da eletricidade, o Brasil ainda tem a 11.ª tarifa mais elevada do mundo, mostra levantamento da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). O valor é 8,8% superior à média de uma lista de 28 países selecionados pela entidade, que mantém uma espécie de “custômetro” da energia, permanentemente atualizado. Antes das medidas adotadas pela presidente Dilma Rousseff, o Brasil estava na quarta posição.

Veja os países que têm a conta de luz mais barata que a do Brasil

A tributação responde por boa parte do problema. Segundo a entidade, impostos e contribuições federais e estaduais, mais os encargos setoriais, que são taxas específicas cobradas junto com a conta, respondem por 36,6% da tarifa. Questionado, o Ministério de Minas e Energia não respondeu.

Existe uma explicação para o aumento do peso tributário nas contas de luz. “O consumidor de energia elétrica não tem para onde correr”, resume o presidente do Instituto Acende Brasil, Claudio Sales. Todo mundo consome e os tributos são “insonegáveis”.

Como consequência, os governos federal e estaduais pesam a mão na hora de cobrar impostos do setor, de forma que hoje as empresas suportam uma carga desproporcional à sua fatia na economia. Pelos cálculos do Acende Brasil, o setor elétrico responde por 2,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Ao mesmo tempo, é responsável por 5,2% do PIS-Cofins e por 8,7% do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Desconto. Se esses dois tributos fossem cortados pela metade, as tarifas poderiam ter uma redução de 10%, estima Sales. Porém, as possibilidades de isso ocorrer são mínimas.

Há forte resistência dos Estados em abrir mão do ICMS que recolhem na conta de luz. Entre outras coisas, a arrecadação sobre a eletricidade, ao lado das contas de telefone e de combustível, sustenta as receitas estaduais e, em alguns casos, dá fôlego à prática da chamada guerra fiscal. A discussão sobre redução do ICMS estadual, que ganhou algum alento no ano passado, agora se encontra parada no Congresso Nacional.

Do lado federal, tampouco há perspectiva de redução do PIS-Cofins. Pelo contrário, a área técnica do Ministério da Fazenda propôs uma total reforma desses tributos, considerados extremamente complexos, mas a discussão parou por causa do impacto que a mudança teria na arrecadação.

A simplificação traria perdas, algo difícil de acomodar num momento em que o governo considera até cortar investimentos para melhorar o resultado de suas contas.

Aumento. O que está no horizonte, ao contrário de uma redução, é o aumento dos encargos setoriais. O pacote de redução da energia elétrica aumentou a lista de itens a serem bancados com recursos da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), cuja arrecadação é insuficiente para fazer frente às obrigações.

No ano passado, as fontes de receita do CDE geraram R$ 1,9 bilhão. As despesas, por sua vez, atingiram R$ 16,8 bilhões. O Tesouro Nacional precisou injetar recursos para fechar a conta. Para este ano, as estimativas apontam para R$ 18 bilhões em gastos.

A CDE cobre, entre outras coisas, o custo de funcionamento das usinas térmicas, que têm energia cara e foram acionadas por mais tempo do que o esperado por causa da falta de chuvas.

A discussão do momento entre os Ministérios da Fazenda e de Minas e Energia é quanto ficará a conta das térmicas e quem a pagará: se o consumidor, na conta, ou se o contribuinte, por meio de tributos para ajudar o Tesouro a equilibrar as despesas.

Além desse aumento da CDE, existem no Congresso propostas de novas despesas a serem bancadas pelos encargos. O Acende Brasil detectou pelo menos sete projetos de lei criando novos programas, como conceder tarifas subsidiadas para entidades filantrópicas, para agricultores e empreendedores no Polígono das Secas, para usuários de balão de oxigênio e para a aquicultura.

 

Fonte: http://estadao.br.msn.com/economia/brasil-tem-a-11%C2%AA-conta-de-luz-mais-cara-do-mundo

Alunos da UFC poderão realizar teste gratuito de proficiência TOEFL ITP

imagem: ingles sem fronteiras

O programa Inglês sem Fronteiras (IsF) vai ofertar aplicações gratuitas do teste de nivelamento em língua inglesa TOEFL ITP a alunos de graduação, mestrado e doutorado das 57 universidades federais credenciadas como centros aplicadores do programa IsF. Na Universidade Federal do Ceará, serão disponibilizadas aplicações para 1.800 alunos.

O período de inscrições ocorrerá de 10 de fevereiro até 20 de abril através do site do programa IsF. As aplicações serão realizadas de 20 de fevereiro a 28 de abril. Na UFC, ocorrerão na área 1 do Centro de Humanidades, Benfica, nos turnos da manhã e da tarde nos dias: 22/02, 8, 15, 22 e 29 de março, 5, 12 e 26 de abril. Essa iniciativa permitirá ao aluno conhecer sua proficiência em língua inglesa e o resultado do exame, ou escore, poderá ser utilizado como comprovante de proficiência para os editais do programa Ciência sem Fronteiras em algumas universidades no exterior e em outros programas de intercâmbio governamentais, bem como para as inscrições às aulas presenciais do programa Inglês sem Fronteiras.

Para se inscrever, o aluno deverá estar regularmente matriculado em curso de graduação, mestrado ou doutorado de instituição credenciada como centro aplicador, sendo a UFC um desses centros. Em caso de dúvida, o aluno da UFC deverá entrar em contato com a coordenadora do programa Inglês sem Fronteiras da UFC, Prof. Vládia Borges, através do e-mail: isf@ufc.br Poderá acessar também a página do programa no Facebook.

O centro aplicador é uma iniciativa do IsF, da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível superior (Capes) e da Mastertest (certificadora do TOEFL ITP no Brasil) para apoio ao programa Ciência sem Fronteiras e às universidades federais com o objetivo de realizar um mapeamento da proficiência em língua inglesa dos alunos dessas instituições.

Fonte: http://www.ufc.br/noticias/noticias-de-2014/4704-alunos-de-graduacao-mestrado-e-doutorado-da-ufc-poderao-realizar-teste-gratuito-de-proficiencia-toefl-itp

Pesquisadores criam “micro-moinhos” que recarregam celular com energia eólica

Quando se fala em energia a partir dos ventos logo se imagina grandes turbinas eólicas ocupando um vasto território. Em comparação com os painéis solares, este tipo de alternativa ainda está longe de ser acessível nas residências, mas um time de pesquisadores do Texas quer mudar esta realidade.

Um sistema batizado de “micro-moinhos”, que aproveita a energia dos ventos em aparelhos de pequeno porte, foi desenvolvido por professores de engenharia elétrica da University of Texas at Arlington, nos Estados Unidos.

Estes moinhos são compostos por uma liga de níquel e, para se ter uma ideia de como são minúsculos, cada um é dez vezes menor do que um grão de arroz. Por isso, são usadas centenas de unidades para, por exemplo, colocar no celular e gerar a energia necessária para carregá-lo.

A energia pode ser produzida tanto com a exposição ao vento quanto pelo movimento de agitar o celular. Desta forma, o usuário não correrá mais o risco de ficar com o celular descarregado em nenhum lugar que estiver.

Um dos inventores, Smitha Rao, explica que o material utilizado, a liga de níquel, é altamente resistente e flexível. Para ele, ainda há inúmeras formas de utilizar os micro-moinhos a serem descobertas. Em setembro de 2013, a tecnologia foi testada com sucesso, mas ainda não se tem informações de quando será comercializado.

blog1

Fonte:http://ciclovivo.com.br/noticia/pesquisadores-criam-micro-moinhos-que-recarrega-celular-com-energia-eolica

Cooler aproveita energia solar para resfriar bebidas

Uma tecnologia que usa raios solares para resfriamento é algo curioso. É justamente para impedir que o calor esquente as bebidas que o cooler é levado para a praia, por exemplo. Mas, a empresa Solar Cooler mostrou que o calor pode sim ser aproveitado para a finalidade menos óbvia, desenvolvendo um objeto ecológico e criativo.

A companhia de design holandesa Springtime já mostrou que a técnica é possível ao lançar carrinhos de sorvete com painéis fotovoltaicos. Já o projeto Solar Cooler pode ser usado para gelar mantimentos, entretanto foi desenvolvido para transportar vacinas.

“Esperamos que a tecnologia tenha um impacto significativo em como as vacinas serão transportados ao redor do mundo”, afirma os criadores na descrição do projeto – que espera financiamento coletivo no site Indiegogo.

A tecnologia funciona da seguinte forma: as placas solares captam a energia do sol e um sistema direciona a energia para resfriamento e armazenamento. Segundo o Ecycle, o cooler é capaz de manter a temperatura a 5ºC e possui rodas que facilitam o transporte.

Especialmente eficaz em regiões remotas, onde falta acesso à energia elétrica, o cooler será muito útil para os médicos.

blog

 

Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia/cooler-aproveita-energia-solar-para-resfriar-bebidas